Epístolas Pastorais Paulinas

Epístolas Pastorais

Dentre as epístolas paulinas, existem algumas que se diferem das outras, por seus conteúdos serem direcionados a uma única pessoa ao invéz de oferecerem subsídio teológico para a comunidade cristã.
Estas epístolas são: 1º e 2º Timóteo, Tito e Filemom.

Tais epístolas sofreram muitos questionamentos sobre sua veracidade e aceitação no cânon do novo testamento, as prováveis razões para isso são:
– Falta de informações históricas: Quando Paulo esteve em Creta? De onde Paulo as escreveu? Como encaixá-las em Atos?
– Divergências eclesiásticas: Desinteresse no governo eclesiástico; o uso flexível dos termos bispos e presbíteros.
– Divergências liguísticas: vocabulário diferente do usado por Paulo em suas outras cartas.

Conteúdo das cartas pastorais.

Timóteo

Sendo Timóteo um jovem a quem Paulo se afeiçoou muito quando esteve em Listra, Paulo passou a contar com a sua ajuda durante praticamente todo seu ministério. Vislumbrando o crescimento pastoral de Timóteo na comunidade cristã, Paulo escreveu a primeira carta com o intuito de instruí-lo sobre a organização da instituição igreja e a respeito de normas de vida e conduta cristã.
A segunda carta de Paulo demonstra a perocupação do apóstolo com a vida espiritual de seu liderado, assim como prevê diversas condutas contrárias ao evangelho que podem se instaurar na igreja e como combatê-las.

Tito

Tito converteu-se ao cristianismo durante a passagem de Paulo em Antioquia e como seu seguidor, foi incubido de organizar algumas igrejas como as de Corinto, Creta e Dalmácia.
Esteve junto a Paulo durante a reunião dos apóstolos, embora não seja citado em Atos.
Tito se relaciona com Timóteo em conteúdo, porém acrescenta-se a preocupação com a aplicação e manutenção do evangelho, instruções sobre justificação e salvação pela graça, assim como a ação transformadora do Espírito Santo.

Filemom

Filemom era um homem rico que se converteu ao cristianismo. Ele possuía um escravo chamado Onésimo que fugiu e durante sua fuga converteu-se ao cristianismo.
Esta carta é diferente de todas as outras, sejam elas as instrucionais ou pastorais, pois ela possui um único objetivo: apresentar Onésimo como um irmão em Cristo, arrependido por sua fuga e disposto a sofrer o castigo referente a sua fuga.
Contudo, Paulo intercede pelo escravo usando a lei do amor para que ambos se considerem irmãos em Cristo, ao invés de senhor e escravo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s